FIM!!!...OBRIGADA POR TODO O CARINHO DEMONSTRADO AO LONGO DESTES ANOS...,Beijinhos"
Que Bem Cheira A Maresia

24.10.05

Devaneios


Dois farrapos ao luar, olhar longo à distância
buscamos horizontes
para lá das realidades, para lá dos infinitos
onde o sol deve nascer
em mantas de retalhos coloridos.

Cavalgamos sobre as nuvens tempestades eminentes,
a nossa união é éfemera,
dilacera o tempo presente, rasga as horas em minutos,
ambos formamos segundos.
Inventamos o que não há, criámos o universo,
esconderijo seguro,
Eternidade vã. Perfeição.

E o tempo já não existe, há o vácuo para conquistar,
um mundo muito tristonho,
um planeta de encantar, aves de arribação procurando um lugar
numa história da carochinha,
num farrapo de luar, numa coroa de hera,
nossas mão para criar.

Somos o fundo do charco
onde as pedras vão cair.
Aceitação contente, risos de prata florida,
em ternuras orvalhadas a tua mão na minha.
Com carinho.

Laivos de perfeição em procuras do impossivel,
palmilhamos a estrada, olhamos do alto a vida,
algures pela cidade rios de lágrimas perdidas:
Busca vã da eternidade. Perfeição.

Cortamos pedaços de sol, mutismo alegre contente,
brincadeiras de crianças, uma anedota inocente,
roubamos um universo
que nem sequer nos pertence.
Somos pedaços da vida, encontrámo-nos ao sol poente,
juntos abrimos a ferida,
nuvens brancas no olhar.
Busca eterna. Perfeição.

Estamos no alto da serra, espreitamos uma janela,
um pedaço de cortina, esperança a penetrar nela.
Criámos a fábula divina, uma história de ninar,
encontrámos o Pai Natal.
Duas gotas a correr, infâncias jamais perdidas,
já sem nada a perder
Inanimados da espera
Um homem, uma mulher
um ser.

Somos tábuas de salvação
num miradouro de saudade,
uma lágrima de quimera,
busca vã da eternidade.
Perfeição.
Somos nós os eternos
Lina (Mar Azul)

Posted by Que Bem Cheira A Maresia :: 24.10.05 :: 0 Comments:

Comentar Aqui/

Ou aqui

-------------------------------------