FIM!!!...OBRIGADA POR TODO O CARINHO DEMONSTRADO AO LONGO DESTES ANOS...,Beijinhos"
Que Bem Cheira A Maresia

31.12.05

FELIZ ANO NOVO!

Neste ano de intensa partilha que está a findar, queremos agradecer a vossa companhia e o vosso sempre demonstrado carinho e temos um pedido a fazer-vos; quando entrarem aqui façam de conta que estamos todos juntos de mãos dadas, sentados junto ao mar com a fogueira acesa e cantemos em coro, a letra está aí, é só segui-la, vamos nessa?!
E porque hoje é o último dia do ano, queremos também cantar os parabéns a um grande amigo que por sinal é o AMIGO DE ALEX, pela passagem de mais um aniversário. Tchim Tchim para TI..., Tchim Tchim para TODOS e FELIZ ANO NOVO!



Ondas do Douro

Linda Donzela vem à janela que a Tuna passa

ouve este canto que o teu encanto enche de graça

Olha p'ra Lua que a noite é tua e o trovador

enamorado canta elevado trovas de amor

São teus cabelos, ondas que o Douro leva p'ró mar

lento o embalo de melodia que faz sonhar

Barcos Rabelo feitos de esperança do teu olhar

que a Tuna ronda Junto à Ribeira p'ra te Cantar


Refrão

Linda Donzela vem à janela que a Tuna passa

ouve este canto que o teu encanto enche de graça

Olha p'ra Lua que a noite é tua e o trovador

enamorado canta elevado trovas de amor


Levo nos olhos a tua imagem brando fulgor

levo a saudade, deixo esta trova ao meu amor

põe um sorriso não te entristeças que a Tuna passa

que o estudante é eterno Amante virá cantar


Refrão

Linda Donzela vem à janela que a Tuna passa

ouve este canto que o teu encanto enche de graça

Olha p'ra Lua que a noite é tua e o trovador

enamorado canta elevado trovas de amor


Tuna Universítária do Porto


2006 beijos REVOLTOS E AZUIS.

Posted by Que Bem Cheira A Maresia :: 31.12.05 :: 12 Comments:

Comentar Aqui/

Ou aqui

-------------------------------------

29.12.05

Segredos...



[O beijo...


...É um segredo


Que se diz na boca...


...E não ao ouvido.]
Um desejo: Que acabem 2005 a segredarem e comecem e mantenham 2006 do mesmo jeito. E já agora dancem muito :)
Lina (Mar Revolto)
Música: Gipsy Kings- La Luna Y El Toro

Posted by Que Bem Cheira A Maresia :: 29.12.05 :: 17 Comments:

Comentar Aqui/

Ou aqui

-------------------------------------

27.12.05

A Sombra Do Vento


O gesto era banal, simbólico,
tantas vezes executado, ano após ano,
Natal após Natal... nada de novo.
Todos fruta da mesma árvore, farinha do mesmo saco,
amores adormecidos, sentimentos embutidos,
regras para se cumprirem.

O gesto seguinte também foi banal,
normal a sonolência após um repasto bem regado.
Dirigi-me sorrateiramente para um cantinho,
bem meu conhecido,
e, de repente, pé ante pé, de mansinho,
mãe zelosa e previdente,
pergunta-me se tenho tudo o que preciso.
Sim, tudo, respondo com um sorriso.
Então, surgido do nada,
por detrás das costas dela,
estende-me a mão e nela segura um livro.
Desembrulhado, singelo...
Capa a preto e branco, grosso,
sómente um livro...
"Já leste? É a minha prenda para ti"

Um gesto cúmplice, marginal
que transformou um dia especial banal
numa luz rara de bem querer,
que fez meu sono mergulhar
na infância dos cinco anos
em que o meu sorriso nascia
das prendas mais insignificantes,
aconchegadas no meu peito,
entre as minhas mãos, por baixo dos lençóis.
Tesouros mágicos
que fazem brilhar as estrelas no céu
e dentro do coração.

Para a Nuxa, minha cunhada dilecta e
sem a qual a minha vida seria menos completa.

2005.12.26

Lina (Mar Azul)
Música:la Stanza del Figlio-La Corsa, Nicola Piovani

Posted by Que Bem Cheira A Maresia :: 27.12.05 :: 12 Comments:

Comentar Aqui/

Ou aqui

-------------------------------------

24.12.05

FELIZ NATAL!


Três estrelas de alumínio
A luzir num céu de querosene
Um bêbedo julgando-se césar
Faz um disco solene

Sombras chinesas nas ruas
Esmeram-se aranhas nas teias
Impacientam-se gazuas
Corre o cavalo nas veias

Há uma luz branca na barraca
Lá dentro uma sagrada família
À porta um velho pneu com terra
Onde cresce uma buganvília

É o presépio de lata
Jingle bells, jingle bells,

Oiçam um choro de criança
Será branca negra ou mulata
Toquem as trompas da esperança
E assentem bem qual a data

A lua leva a boa nova
Aos arrabaldes mais distantes
Avisa os pastores sem tecto
Tristes reis magos errantes
E vem um sol de chapa fina
Subindo a anunciar o dia
Dois anjinhos de cartolina
Vão cantando aleluia

É o presépio de lata
Jingle bells, jingle bells,

Nasceu enfim o menino
Foi posto aqui à falsa fé
A mãe deixou-o sozinho
E o pai não se sabe quem é

É o presépio de lata
Jingle bells, jingle bells
Carlos Tê

...Um beijo de NÓS!

Música: Rui Veloso-Presépio de Lata

Posted by Que Bem Cheira A Maresia :: 24.12.05 :: 11 Comments:

Comentar Aqui/

Ou aqui

-------------------------------------

22.12.05

Momentos De Um Sonho


Sentada na proa do veleiro
Olhava o mar revolto
E na mente surgias-me tu
A brisa que me batia no rosto
Pareciam afagos vindos de ti

Não sei quem és
Nem como és
Sei apenas que te sinto

Conheço o som da tua voz
Mas não sei dos teus contornos
Nem do brilho dos teus olhos
Mas sei que existes
Dentro de mim
Tal como eu existo em ti!
Lina (Mar Revolto)
Música: Simone-Quem é você

Posted by Que Bem Cheira A Maresia :: 22.12.05 :: 18 Comments:

Comentar Aqui/

Ou aqui

-------------------------------------

20.12.05

Casamento


Estavas tão bonita naquela manhã,
pássaro da liberdade
que para outros voos ias.

De asas abertas,
teu pescoço rodeando,
tua ousadia, liberdade perdida,
de encontro ao muro esbracejando!
Não conseguia.

As pedras caem e
o nó aperta-se,
pássaro ferido de asas abertas,
a voz agonizante.

Pomba e águia na garganta se debatiam
no peito repercutiam
sons inaudíveis que
subiram e saíram e
pronunciaram o sim.

De cabeça para baixo,
saíste em voo picado,
perdeste a liberdade
agarrado ao meu pescoço.

Deixa que eu te agarre com força,
ideia minha,
sonho meu,
história de amor que um dia compus,
pássaro alado
que para outros voos partiste!

Lina (Mar Azul)

Música: Evanescence-Missing


Posted by Que Bem Cheira A Maresia :: 20.12.05 :: 18 Comments:

Comentar Aqui/

Ou aqui

-------------------------------------

18.12.05

Se...


Se tu soubesses
Como em cada flor filtro o teu olhar
Se tu soubesses
Como em cada onda
Vejo o teu semblante a abraçar-me
Se tu soubesses
Como em cada estrela vejo um beijo teu
Se tu soubesses
Como em cada luar te sinto em mim
Se tu soubesses
Como em cada amanhecer
Vejo a esperança dos nossos olhares se encontrarem

Ah... Se tu soubesses...

Lina (Mar Revolto)
Reposição do entre o tudo e o nada
Música: Simone- A Distância

Posted by Que Bem Cheira A Maresia :: 18.12.05 :: 32 Comments:

Comentar Aqui/

Ou aqui

-------------------------------------

15.12.05

Mãe...


Roseira
que nos teus braços
suportas o peso das flores;
Ninho
que no teu seio
acolhes um novo ser;
Terra
que nas tuas entranhas
recebes as raízes
dos que te sobrepôem;
Quarto
que no teu interior
me acolhes com uma boa cama;
Pinheiro
que te deixas cortar
para o canto de uma sala
por um sorriso de criança.

Luz
que ardes durante a noite
velando o meu sono;
Nuvem
que ao mar vens
buscar alimento;
Mar
que na tua espessura
Dás vida aos que não respiram
na terra.

Palhaço
que choras
para os outros poderem rir;
Balão
que sobes no ar
para mostrar quanto vales.

Morte
que te escondes
para a vida passar;
Vida
que te elevas
nos pincaros da alegria.

Mãe,
que noite e dia estiveste ao meu lado,
dando-me o poder
de ver a luz de vida,
que me acolheste nos teus braços
para mostrares que
eu existia,
que me ensinaste
tudo o que dentro de ti havia
para que eu pudesse entender.
Que te deixaste pisar
para eu poder avançar.

Mãe
que de noite me acompanhavas
para que não tivesse medo,
que sacrificaste a tua boca
para que não me faltasse alimento;
que no teu seio me aconchegaste
para que não chorasse.

Mãe
que rias
para não me ver sofrer,
que falavas
para que eu pudesse aprender.

Mãe
que foste envelhecendo
para que eu pudesse crescer,
que me mostraste o amor
para que pudesse amar.

Mãe,
porque a morte te levou
se tu eras a minha estrela?....
Lina (Mar Azul)
02/03/1977
17 anos
Música:Il Divo-Mama

Posted by Que Bem Cheira A Maresia :: 15.12.05 :: 10 Comments:

Comentar Aqui/

Ou aqui

-------------------------------------

11.12.05

Vidas Passadas...


Podiamos ter sido e não fomos.
Podiamos ter saciado a sede
Na mesma fonte, mas ela foi secando.
Podiamos ter trilhado os mesmos caminhos
Mas neles foram nascendo urtigas.
Podiamos ter enaltecido palavras
E fomo-las rasgando em discussões inúteis.
Podiamos ter mantido a lareira acesa
E deixamos que o fogo virasse cinza.
E ainda que, algumas vezes
Num último momento ambos a reacendessemos
Não bastou!
Fomo-nos viciando um no outro
Mas não alimentamos o vicio.
E neste desalinho de culpas e desculpas
Acabamos cremando o amor
E num qualquer mar revolto,
Jogamo-lo ao vento.
Podiamos ter sido...mas...não fomos!
Lina (Mar Revolto)
Música:Lhasa-Mi Vanidad

Posted by Que Bem Cheira A Maresia :: 11.12.05 :: 30 Comments:

Comentar Aqui/

Ou aqui

-------------------------------------
Aromas


Entre tachos e panelas
e aromas de vogais e consoantes silabadas,
juntas ao ritmo dos refogados,
provas de sabor e condimentos,
ou mesmo revolvendo a terra,
soltando a erva daninha,
por entre as tesouradas da poda
onde as palavras se juntam e harmonizam,
enquanto os braços mexem
e os olhos se concentram olhando para fora,
os olhos da alma captam as emoçoes
das flores que desabrocham,
dos cheiros que invadem o ar
e as mãos procuram ávidas um papel, uma caneta,
uma memória comprida
onde guardar as lembranças
e em tom de guarida do momento
guardar para sempre
as emoções no papel.
Rimas por entre salsa e coentros,
palavras unidas nos ventos do ar que passa,
vida fluindo dolente no meio da minha vida,
que é donde os poemas me nascem.



Lina (Mar Azul)
Música: Video de Oswaldo Montenegro-Água Viva

Posted by Que Bem Cheira A Maresia :: 11.12.05 :: 17 Comments:

Comentar Aqui/

Ou aqui

-------------------------------------

10.12.05

Bom Fim De Semana


Pergunta-me

se ainda és o meu fogo
se acendes ainda
o minuto de cinza
se despertas
a ave magoada
que se queda
na árvore do meu sangue

Pergunta-me

se o vento não traz nada
se o vento tudo arrasta
se na quietude do lago
repousaram a fúria
e o tropel de mil cavalos

Pergunta-me

se te voltei a encontrar
de todas as vezes que me detive
junto das pontes enevoadas
e se eras tu
quem eu via
na infinita dispersão do meu ser
se eras tu
que reunias pedaços do meu poema
reconstruindo
a folha rasgada
na minha mão descrente


Qualquer coisa

pergunta-me qualquer coisa
uma tolice
um mistério indecifrável
simplesmente para que eu saiba
que queres ainda saber
para que mesmo sem te responder
saibas o que te quero dizer

Mia Couto
...Um beijo das Linas
Música:Chicago-hard for me to say I'm sorry

Posted by Que Bem Cheira A Maresia :: 10.12.05 :: 12 Comments:

Comentar Aqui/

Ou aqui

-------------------------------------

8.12.05

Ausência...Presente!


A Um Ausente

Tenho razão de sentir saudade,
tenho razão de te acusar.
Houve um pacto implícito que rompeste
e sem te despedires foste embora.
Detonaste o pacto.
Detonaste a vida geral, a comum aquiescência
de viver e explorar os rumos de obscuridade
sem prazo sem consulta sem provocação
até o limite das folhas caídas na hora de cair.

Antecipaste a hora.
Teu ponteiro enlouqueceu, enlouquecendo nossas horas.
Que poderias ter feito de mais grave
do que o acto sem continuação, o acto em si,
o acto que não ousamos nem sabemos ousar
porque depois dele não há nada?

Tenho razão para sentir saudade de ti,
de nossa convivência em falas camaradas,
simples apertar de mãos, nem isso, voz
modulando sílabas conhecidas e banais
que eram sempre certeza e segurança.

Sim, tenho saudades.
Sim, acuso-te porque fizeste
o não previsto nas leis da amizade e da natureza
nem nos deixaste sequer o direito de indagar
porque o fizeste, porque te foste?!

(Carlos Drumond de Andrade)



****************



Manel, hoje se tudo corresse na normalidade estaria por certo a tentar fazer uma brincadeira, das mázinhas, para te presentear neste teu aniversário, mas quis o destino levar-te de nós muito antes da hora, e no embargo das palavras não consegui fazer-te sequer um poema..., apenas recordo momentos passados em mais de duas décadas juntos, num partilhar de dia a dia, numa amizade bonita e inesquecível.
Manela, tu que nasceste dessa amizade bonita deixo-te um beijo grande, pela amiga que tens sido, pela dor que tens sentido e mesmo que a vida seja refeita, nunca se esquece quem muito se amou e nos foi de uma forma ingrata "roubado".
Afonso, nesta duas decadas continuamos a caminhar juntos, muitas vezes na ausência fisica, mas sempre presente no coração, dos mosqueteiros que fomos, restamos nós e como é bom continuar a contar contigo nesta caminhada que muitas vezes tem sido árdua.
A todos aqueles que me têm dado o grato prazer da sua companhia, aos que permanecem há anos e aos que se foram aproximando numa amizade ímpar, um beijo grande e um muito obrigada por existirem sempre perto de mim nos bons e maus momentos.
Para vocês amigos virtuais, tão reais, quero agradecer-vos toda a partilha e toda a companhia que me têm feito neste mundo da blogosfera.
A todos os que de uma forma ou outra sentem a ausência de quem muito amaram deixo uma flor e um beijo solidário.
Bem hajam.


Lina (Mar Revolto)
Música: Video de David Bisbal-Ausência

Nota: Durante esta semana tenho sido pouco assídua nos vossos cantinhos e talvez meados da próxima vá acontecer o mesmo,a culpa é da mudança de servidor que me obriga a estar já sem o actual e o próximo ainda não está instalado, pelo que me vai ser impossível visitar-vos. Para conseguir postar liguei-me à velhinha net por telefone a 56 K e é simplesmente desesperante :).


Posted by Que Bem Cheira A Maresia :: 8.12.05 :: 21 Comments:

Comentar Aqui/

Ou aqui

-------------------------------------

6.12.05

Ausência


Trago os braços abertos, inertes
pedindo o amor.
Trago as malas desfeitas
das viagens que não fiz,
a cabeça vazia
de tanto que vivi.
Um gato tristonho
perdido no meio da casa.
Trago a minha energia
cansada de não dormir,
o meu corpo ardente numa entrega
de mil e uma noites insones.

Trago tudo o que quiseres
quero tudo o que me deres
mas não estou aqui.


Lina (Mar Azul)
Música: Patxi Andion-Palabras

Posted by Que Bem Cheira A Maresia :: 6.12.05 :: 16 Comments:

Comentar Aqui/

Ou aqui

-------------------------------------

4.12.05

Brincando À Chuva...


Ela falava-lhe de amor
E ele brincava
Ela mostrava-lhe a dor
E ele brincava
Ela falava-lhe dos seus medos
E ele brincava
Ela estendia-lhe a mão
E ele brincava
Ele achou que a tinha para sempre
E ela sorriu e deixou...
Ela tornou-se silêncio
E ele não mais brincou
Até porque ele hoje sabe
Que até um grande amor
Que se sente no coração
Pode um dia virar
Tão só...
Bolas de sabão!


Lina (Mar Revolto)
Música: Dulce Pontes-Verdes Anos

Posted by Que Bem Cheira A Maresia :: 4.12.05 :: 27 Comments:

Comentar Aqui/

Ou aqui

-------------------------------------

2.12.05

Versos


Versos! Versos! Sei lá o que são versos...
Pedaços de sorriso, branca espuma,
gargalhadas de luz, cantos dispersos,
ou pétalas que caem uma a uma...

Versos! ... Sei lá! Um verso é teu olhar,
um verso é teu sorriso e os de Dante
eram o seu amor a soluçar
aos pés da sua estremecida amante!

Meus versos! Sei lá também que são...
Sei lá! Sei lá!... Meu pobre coração
Partido em mil pedaços são talvez...

Versos! Versos! Sei lá o que são versos...
Meus soluços de dor que andam dispersos...

Florbela Espanca
Lina (Mar Azul)
Música: Caetano Veloso & Astor Piazzolla-El Tango

Posted by Que Bem Cheira A Maresia :: 2.12.05 :: 14 Comments:

Comentar Aqui/

Ou aqui

-------------------------------------